terça-feira, 7 de janeiro de 2014

“(PER) Curso do Amor”


OBJETIVO: Apresentar os princípios básicos da PSICOLOGIA POSITIVA aplicando suas técnicas baseadas na ciência para melhorar a relação do indivíduo com seus amores (pais, filhos, pares românticos, colegas de trabalho, namorados, amigos, maridos e afins).

PÚBLICO ALVO:  Todos interessados em melhorar suas relações interpessoais e seu desempenho na vida profissional, familiar e amorosa.

INÍCIO: 04 de Fevereiro de 2014 (Terças-feiras   das 20h00min às 22h00min )

PROGRAMAÇÃO:

PRIMEIRO ENCONTRO:  (04 de Fevereiro de 2014)
- O que é Psicologia Positiva
- A Psicologia Positiva Aplicada
-  O primeiro amor!
(Exercício: Quem você é? O que você quer?).

SEGUNDO ENCONTRO:  (11 de Fevereiro de 2014)
- O efeito das Emoções Positivas no amor.
(Exercício: Como andam as suas relações amorosas?)   – Aplicação de técnicas para melhorar as emoções.

TERCEIRO ENCONTRO:  (18 de Fevereiro de 2014)
- O Poder do Perdão nas relações amorosas.
(Exercício:  Técnicas científicas para facilitar o processo de perdão.).

QUARTO ENCONTRO: (25 de Fevereiro de 2014)
- O conceito de VALOR  e sua aplicabilidade nas relações amorosas.
(Exercício:  Descobrindo os seus valores e coadunando com os dos seus amores)

QUINTO ENCONTRO: (11 de Março de 2014)
- A ideia de PONTOS FORTES e FORÇA DE CARÁTER para a POTENCIALIZAÇÃO da existência.
(Exercício:  Saiba  o que você tem de melhor e turbine a sua relação interpessoal – aplicação de técnicas científicas para identificar talentos e pontos fortes).

SEXTO ENCONTRO: (18 de Março de 2014)
- A Ciência da Felicidade  (Como a ciência tem tratado este conceito)
(Exercício: Aprenda técnica  para identificar o que lhe faz feliz e aplique-as em suas relações interpessoais)

SÉTIMO ENCONTRO: (25 de Março de 2014)
- Como melhorar as suas relações interpessoais através de técnicas da linguagem não verbal.
(Exercício:  Leia e use os sinais não verbais e potencialize sua comunicação com as pessoas.).

OITAVO ENCONTRO: (1 de Abril de 2014)
- CONCLUSÃO E FECHAMENTO COM APLICAÇÃO DE DINÂMICA E CONFRATERNIZAÇÃO.

Maiores Informações e inscrições:
Élida Donegatte: 3071-6731/94612021
Adriana Santiago: 2609-2565/8662-2565
Solange Perassolli: 2609-4075

INVESTIMENTO:
2  X  R$ 200,00
(Atenção: Desconto de 20% para os clientes do Espaço Dona Sol  e Psicólogos)

adriana santiago.jpg.  O curso será ministrado pela Psicóloga Adriana Santiago às terças-feiras,  das 20:00 às 22:00 horas na Av. N.S. de Copacabana 330

domingo, 5 de janeiro de 2014

Hedonismo, Epicurismo e a Psicologia Positiva


POR QUE O HEDONISMO É MUITO CONFUNDIDO COM O EPICURISMO?

Porque o Epicuro era um representante do hedonismo que acrescentou um aspecto moral ao objetivo maior do hedonismo puro que era o prazer como bem em si. A filosofia Epicurista determina que o prazer, para ser um bem, precisa de moderação.  Para Epicuro a procura do prazer tinha como objetivo atingir um estado de tranquilidade e de libertação  do medo, assim como a ausência de sofrimento corporal através do conhecimento do mundo e da limitação dos desejos. Isto para ele era FELICIDADE. Por isto o que torna o EPICURISMO diferente do HEDONISMO (que declara o prazer como o único valor intrínseco), é a concepção da ausência de dor como o maior prazer fazendo apologia a vida simples. O Epicuro, na verdade, era um HEDONISTA MODERADO e é por isto que sua doutrina filosófica é confundida com o HEDONISMO.

QUAIS AS SEMELHANÇAS E DIFERENÇAS DO HEDONISMO E DA PSICOLOGIA POSITIVA?

O HEDONISMO afirma  ser o prazer o supremo bem da vida humana, enquanto a psicologia positiva sustenta que é o BEM-ESTAR o supremo bem da vida humana. O prazer, para a psicologia positiva é apenas um item que pode estar   relacionada à um dos cinco elementos do bem estar!  Sendo assim, HEDONISMO E PSICOLOGIA POSITIVA tem muito pouca coisa em comum, pois o PRAZER, que é o foco e objetivo principal para o HEDONISTA  figura para a psicologia positiva como uma coadjuvante para o bem maior da vida!

POR QUE O HEDONISMO FALHA?

Porque o PRAZER como objetivo principal da vida, sem sentido, pode ocasionar sérios riscos  a sobrevivência do homem, como indivíduo e da raça, como espécie. Obter prazer a qualquer preço, significa colocar a sua integridade física em risco. Por isto que a psicologia positiva baseia a sua teoria no bem estar, que é um constructo que possui 5 elementos mensuráveis.
. EMOÇÃO POSITIVA (FELICIDADE  e PRAZER SÃO  APENAS ASPECTOS DELA)
. ENGAJAMENTO
. RELACIONAMENTOS
.SENTIDO
. REALIZAÇÃO


. Quanto às dores físicas, nem sempre seria possível evitá-las. Mas Epicuro faz questão de frisar que elas não são duradouras e podem ser suportadas com as lembranças de bons momentos que o indivíduo tenha vivido. Piores e mais difíceis de lidar são as dores que perturbam a alma. Essas podem continuar a doer m esmo muito tempo depois de terem sido despertadas pela primeira vez. Para essas, Epicuro recomenda a reflexão. As dores da alma estão frequentemente associadas às frustrações. Em geral, oriunda de um desejo não satisfeito.



Epicuro acreditava que o maior bem era a procura de prazeres moderados de forma a atingir um estado de tranquilidade (ataraxia) e de libertação do medo, assim como a ausência de sofrimento corporal (aponia) através do conhecimento do funcionamento do mundo e da limitação dos desejos. A combinação desses dois estados constituiria a felicidade na sua forma mais elevada. Embora o epicurismo seja doutrina muitas vezes confundida com o hedonismo (já que declara o prazer como o único valor intrínseco), a sua concepção da ausência de dor como o maior prazer e a sua apologia da vida simples tornam-no diferente do que vulgarmente se chama “hedonismo”.


Adriana Santiago
CRP 05-20345